Class D Airspace: Everything You Need to Know

Como piloto voando de um aeroporto menor, grande o suficiente para ter uma torre de controle, você rapidamente se familiarizará com o espaço aéreo Classe D. Este tipo de espaço aéreo é aquele que a maioria dos pilotos da aviação geral encontrará e no qual precisa estar bem familiarizado.

Os requisitos para voar em um espaço aéreo Classe D são relativamente pequenos e obter aprovação para entrar também é muito simples, uma vez que você saiba o que fazer. Para se preparar para voar no espaço aéreo Classe D, basta aprender o que é o espaço aéreo Classe D, onde está localizado, quais são os requisitos e restrições operacionais e como obter aprovação para entrar.

Depois de aprender esses pontos-chave e praticar o que dizer e ouvir no rádio, você estará no caminho certo para um vôo tranquilo dentro do espaço aéreo Classe D.

O que é espaço aéreo Classe D?

O espaço aéreo Classe D ou Classe Delta é uma das seis classes de espaço aéreo controlado. A FAA define o espaço aéreo de Classe D dizendo: “Geralmente o espaço aéreo de Classe D se estende para cima da superfície até 2.500 pés acima da elevação do aeroporto (mapeado em MSL) ao redor dos aeroportos que possuem uma torre de controle operacional.

A configuração de cada área do espaço aéreo Classe D é adaptada individualmente e quando os procedimentos dos instrumentos são publicados, o espaço aéreo normalmente será projetado para conter os procedimentos.”

A diferença entre o espaço aéreo Classe D e o espaço aéreo Classe B ou Classe C é que o aeroporto principal da Classe D tem uma torre de controle e fornece relatórios meteorológicos, mas não fornece serviços de radar.

Nota: Embora uma torre de controle operacional geralmente seja indicativa de pelo menos um espaço aéreo de Classe D, existem alguns aeroportos com torres de controle operacional que não são consideradas Classe D porque não fornecem serviços de relatórios meteorológicos.

Infográfico representando o espaço aéreo Classe D em um corte VFR

Como saber onde está localizado o espaço aéreo Classe D

O espaço aéreo Classe D é normalmente encontrado em torno de pequenos aeroportos que possuem uma torre de controle, mas não oferecem serviços de radar. Esta categoria de espaço aéreo começa sempre ao nível do solo. É indicado nos gráficos com uma linha azul tracejada. O limite superior do espaço aéreo Classe D é retransmitido em incrementos de 100 pés acima do nível do mar e é exibido em uma caixa azul tracejada.

Por exemplo, uma elevação de 2.500 pés acima do nível do mar seria considerada 25 MSL. O espaço aéreo Classe D é mais frequentemente encontrado começando na superfície e estendendo-se até 2.500 pés, inclusive, em um raio de 5 milhas terrestres do aeroporto principal.

Se não houver uma classe superior de espaço aéreo acima dele, o espaço aéreo Classe D se estende até o teto publicado, portanto, neste exemplo, 2.500 pés seriam considerados espaço aéreo Classe D. Normalmente, o espaço aéreo acima da Classe D é a área de transição da Classe E.

Se o espaço aéreo Classe D estiver localizado abaixo de uma classe superior de espaço aéreo (A, B ou C)

O número do teto no gráfico será precedido por um “-” indicando que a Classe D se estende, mas não inclui o número do teto. Por exemplo, neste caso, um teto de -25 significa que o espaço aéreo Classe D termina a 2.499 pés e uma nova classe começa a 2.500 pés.

Às vezes, o espaço aéreo Classe D circunda um aeroporto que possui uma torre em tempo parcial. Neste caso, quando a torre está operacional, o espaço aéreo é considerado Classe D e deve ser tratado como tal.

Quando a torre não está operacional, o espaço Classe D reverte para uma área de superfície Classe E ou para espaço aéreo Classe G. Verifique o suplemento da carta da listagem do aeroporto, que indica que se trata de um aeródromo Classe D em tempo parcial. Esta listagem também informará para qual classe o espaço aéreo e a área de superfície reverterão quando a torre não estiver em operação.

Infográfico representando a forma do espaço aéreo Classe D

A forma do espaço aéreo Classe D é geralmente um cilindro ao redor do campo de aviação, no entanto, o espaço aéreo Classe D se ajusta ao espaço aéreo circundante, portanto, a forma do outro espaço aéreo também pode afetar a forma do espaço aéreo Classe D.

Dependendo do terreno circundante e de outras características exclusivas, você também poderá ver extensões de Classe D. O tamanho do espaço aéreo Classe D e suas extensões é baseado em um gradiente de subida de 200 pés por milha náutica. As extensões de Classe D são peças complementares do espaço aéreo Classe D que são anexadas e se projetam do círculo principal do espaço aéreo Classe D.

As extensões são geralmente estabelecidas para proteger o tráfego IFR, cobrindo uma trajetória de partida ao longo de um terreno ascendente ou uma abordagem por instrumentos. Se todas as extensões tiverem 2 milhas ou menos de comprimento, farão parte da área de superfície Classe D. Se alguma das extensões atingir mais de 2 milhas do espaço aéreo principal de Classe D, essa extensão e todas as outras extensões serão categorizadas como Classe E.

Infográfico que descreve os requisitos do espaço aéreo Classe D

Requisitos do espaço aéreo Classe D

Como outras classes de espaço aéreo controlado, a FAA descreve requisitos específicos para voar em espaço aéreo Classe D. Enquanto estiverem em áreas designadas como espaço aéreo Classe D, os pilotos devem:

  • Cumpra os mínimos climáticos da Classe D
  • Tenha um rádio bidirecional funcional a bordo
  • Estabeleça comunicação de rádio ATC bidirecional antes de entrar no espaço aéreo
  • Manter comunicação bidirecional com o ATC enquanto estiver no espaço aéreo
  • Siga as restrições de velocidade
Infográfico representando os mínimos climáticos para o espaço aéreo Classe D

Restrições no espaço aéreo Classe D

Os pilotos que operam em espaço aéreo Classe D estão sujeitos às seguintes restrições:

  • Não é necessário transponder Modo-C
  • Requisitos mínimos de visibilidade de 3 milhas terrestres
  • Os mínimos de folga para nuvens são 500 pés abaixo, 1.000 pés acima e 2.000 pés horizontalmente
  • Nenhum voo VFR se o teto for inferior a 1.000 pés AGL
  • Deve solicitar e obter autorização VFR especial (SVFR) para voar VFR quando as condições estiverem abaixo das mínimas. Se aprovado, o piloto precisará permanecer livre de nuvens e manter um mínimo de 1 milha estatutária de visibilidade.
  • Velocidade limitada a 250 nós ao voar abaixo de 10.000 pés MSL
  • Velocidade limitada a 200 nós ao voar a 2.500 pés AGL ou abaixo e dentro de 4 milhas náuticas do principal aeroporto Classe D no espaço aéreo

Como obtenho aprovação para entrar no espaço aéreo Classe D?

A FAA exige que todas as aeronaves obtenham a aprovação do ATC antes de entrar no espaço aéreo Classe D. A aprovação é dada pela instalação ATC que fornece serviços ATC para o espaço aéreo designado. Geralmente é a torre local de um aeroporto controlado. Se o aeroporto de onde você está decolando ou pousando não estiver controlado, você entrará em contato com a instalação ATC que controla o espaço.

Planeje com antecedência e inicie seu contato com o ATC com rapidez suficiente para que você tenha tempo de estabelecer comunicação de rádio bidirecional antes de entrar no espaço aéreo Classe D. Lembre-se de que você não está autorizado a entrar no espaço aéreo até que tenha estabelecido comunicações bidirecionais.

Infográfico sobre como obter aprovação para entrar no espaço aéreo Classe D

Procedimentos de rádio passo a passo para espaço aéreo Classe D

Esteja você entrando, voando ou decolando no espaço aéreo Classe D, existem alguns procedimentos de rádio específicos que você precisará seguir.

Para entrar ou voar no espaço aéreo Classe D:

  1. Faça contato inicial com a torre antes de entrar no espaço aéreo Classe D. Informe-os sobre seu indicativo, posição, altitude, destino, código do transponder atual e intenções/solicitações (se aplicável).
  • O formato deste contato inicial é: [Nome da torre], [Seu indicativo], [Posição], [Altitude], [Destino], [Informações do ATIS], [Intenções/Pedidos]
  1. Permaneça fora do espaço aéreo Classe D e aguarde uma resposta do controlador.
  1. Depois de receber uma resposta que inclua seu número de cauda, ​​você terá atendido aos requisitos para iniciar a comunicação bidirecional e, na maioria dos casos, poderá entrar no espaço aéreo Classe D, desde que atenda aos outros requisitos.
  1. Uma exceção à etapa 3 é se o controlador disser especificamente para você permanecer fora do espaço aéreo Classe D até que ele autorize sua entrada. Isto pode acontecer se as condições de tráfego ou a carga de trabalho do controlador impedirem a entrada imediata. Neste caso, você será informado: “Permaneça fora do espaço aéreo da Classe Delta e fique de prontidão”.

Você também precisará permanecer fora do espaço aéreo se receber uma resposta que não inclua seu número de cauda/indicativo. Por exemplo:

“Aeronave chamando [nome da torre], espera.”

No entanto, você pode entrar no espaço aéreo Classe D se o controlador repetir seu número completo e simplesmente aconselhá-lo a aguardar. Somente se você for instruído a ficar de prontidão e permanecer fora do espaço aéreo ou se receber uma resposta de prontidão sem seu número de cauda, ​​você não estará autorizado a entrar.

Para decolar de um campo de aviação dentro do espaço aéreo Classe D:

  1. Se o aeroporto tiver uma torre de controle operacional, estabeleça comunicações bidirecionais com a torre antes da partida. Você precisa de permissão para táxi e decolagem. Mantenha comunicação bidirecional enquanto opera em espaço aéreo Classe D.
  1. Se o seu aeródromo for um aeroporto satélite que não possui uma torre de controle operacional, o AIM diz que você deve “estabelecer e manter comunicações de rádio bidirecionais com a instalação ATC com jurisdição sobre a área do espaço aéreo Classe D o mais rápido possível após a partida”.

Relatórios meteorológicos no espaço aéreo Classe D

Para se qualificar como espaço aéreo Classe D, o aeroporto principal dentro do espaço aéreo deve observar e relatar o clima por meio de um sistema automatizado de relatórios meteorológicos comissionado pelo governo federal ou de um observador meteorológico certificado pelo governo federal.

O observador certificado pelo governo federal fará observações de hora em hora, bem como observações especiais de METARs, enquanto o sistema de relatórios automatizado conduz observações e relatórios contínuos via AWOS/ASOS.

Estas observações são disponibilizadas às instalações ATC que controlam o espaço aéreo, muitas vezes através da Estação de Serviço de Voo (FSS). Se, por algum motivo, os serviços de observação e relatórios meteorológicos não estiverem disponíveis para um espaço aéreo Classe D, os pilotos serão avisados ​​da interrupção por meio de um Aviso aos Aviadores (NOTAM).

Aprendizado

O espaço aéreo Classe D é uma das seis categorias de espaço aéreo controlado. Como um tipo de espaço aéreo controlado, os pilotos devem cumprir certos requisitos da FAA, respeitar as restrições designadas e obter a aprovação do ATC para operar dentro do espaço aéreo.

Os principais requisitos para operar no espaço aéreo Classe D são ter um rádio bidirecional funcional e estabelecer comunicação bidirecional com o ATC antes de entrar no espaço aéreo. Os pilotos também devem cumprir todos os mínimos climáticos estabelecidos e obedecer aos regulamentos de velocidade.

Para se preparar para voar em espaço aéreo controlado, recapitule as nuances de voar em cada categoria de espaço aéreo controlado. Sempre voe com gráficos seccionais e gráficos de áreas terminais atuais e esteja familiarizado com a forma de lê-los.

Lembre-se de ter disponível um suplemento de gráfico para verificar se uma torre Classe D está em tempo integral ou parcial e, se for em tempo parcial, saber para que tipo de espaço aéreo a área reverte quando a torre é fechada.

Com um pouco de estudo e planejamento prévio, voar no espaço aéreo da Classe Delta logo se tornará uma segunda natureza e você terá confiança para navegar nele.

Quer uma atualização rápida sobre as outras categorias de espaço aéreo?

AirspaceEducationTraining

1 comentário

Ed Strong

Ed Strong

You might want to mention ATC only provides separation service at the runway not in the air. Traffic information and instructions to adjust the traffic pattern are issued, but there are no separation standards.

Deixe um comentário

Todos os comentários são moderados antes de serem publicados.

Produtos em destaque

ASA Flight Planner Sheets
ASA
Planilhas de planejamento de voo ASA
Preço promocional$5.99 USD Preço normal$7.95 USD
Em estoque
Rod Machado's Private Pilot/Commercial Handbook
Rod Machado
Manual do Piloto Privado/Comercial de Rod Machado
Preço promocional$74.99 USD Preço normal$84.95 USD
Em estoque

Últimas postagens do blog

Ver tudo
Flying in Thunderstorms (What to Do & What Not to Do)

Voando em tempestades (o que fazer e o que não fazer)

Visualmente deslumbrantes e cheias de poder mortal, as tempestades são um dos fenômenos climáticos mais fascinantes e perigosos que você provavelmente encontrará como piloto. Estima-se que 40.000 tempestades surjam diariamente em todo o mundo, então suas chances de ter que lidar com uma são razoavelmente altas.

How to Acquire a Helicopter License (Step by Step)

Como adquirir uma licença de helicóptero (passo a passo)

Education

Então, você quer obter uma licença de helicóptero, mas não tem certeza de como fazê-lo? Talvez você tenha uma licença de asa fixa e queira se dedicar ao rotor, ou esteja apenas começando e esteja interessado em eventualmente seguir a carreira de piloto de helicóptero. De qualquer forma, nós ajudamos você. Hoje iremos orientá-lo no processo e no que esperar ao adquirir uma licença de helicóptero.

9 Low Time Pilot Jobs for Pilots With Less Than 500 Hours

8 empregos de piloto de baixo tempo para pilotos com menos de 500 horas

Professional Pilot
Você investiu tempo para obter um certificado de piloto comercial. Você abordou os privilégios e limitações que vêm com isso e agora está pronto para conseguir o primeiro emprego. O único problema é que você tem menos de 500 horas e muitas das listas de empregos exigem mais experiência.